OUTUBRO ROSA: Pela prevenção ao Câncer de Mama

01 de Outubro de 2020
OUTUBRO ROSA: Pela prevenção ao Câncer de Mama

No mês de outubro, uma onda cor-de-rosa inunda instituições, lojas, empresas, sites, redes sociais e tudo à nossa volta. Isso porque esse foi o mês escolhido no mundo todo para a conscientização sobre a prevenção ao Câncer de Mama, o tipo de câncer que mais mata mulheres no Brasil e no mundo.

 

Outubro Rosa é uma campanha anual criada no início da década de 1990, pela instituição estadunidense Susan G. Komen for the Cure, e tem o objetivo de conscientizar e compartilhar informações sobre o Câncer de Mama e proporcionar maior acesso aos serviços de diagnósticos e de tratamento, assim contribuindo para a redução da mortalidade desse tipo da doença.

 

Tendo como símbolo o laço rosa, a campanha leva informações sobre sintomas, fatores de risco, prevenção, tratamentos e, principalmente, sobre o autoexame, para as mulheres de todas as idades.

 

No Brasil, as ações referentes ao Outubro Rosa se tornaram mais frequentes a partir de 2008 e, desde então, todos os anos cada vez mais instituições aderem à conscientização da causa. Segundo o Atlas de Mortalidade por Câncer, em 2018, 17.572 mulheres morreram vítimas da doença no País.

 

Sintomas para ficar de olho

Segundo o Ministério da Saúde, o principal sintoma de Câncer de Mama é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor, duro e irregular, nos seios ou na região das axilas. Além disso, de acordo com o Oncoguia, outros sintomas que podem levantar suspeita de Câncer de Mama são:

l Inchaço de toda ou parte de uma mama;

l Irritação ou abaulamento de uma parte da mama;

l Dor na mama ou mamilo;

l Inversão do mamilo;

l Eritema (vermelhidão) na pele;

l Edema (inchaço) da pele;

l Espessamento ou retração da pele ou do mamilo;

l Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos;

l Linfonodos aumentados;

 

No caso de aparecimento de qualquer um destes sintomas, procure o sistema de Saúde da sua cidade e faça os exames clínicos necessários para confirmar ou descartar a suspeita de câncer.

 

Aprenda a fazer o autoexame

Como já citado, um dos principais objetivos do Outubro Rosa é conscientizar as mulheres sobre o aparecimento dos sintomas de Câncer de Mama, que podem ser notados ao fazer o autoexame.

 

autoexame é muito importante e deve ser feito regularmente a partir dos 20 anos de idade, para que, caso exista a doença, ela seja diagnosticada ainda no início. Grande parte dos casos ainda são descobertos quando o câncer já está em estágio avançado e se espalhando para outros órgãos, elevando a chance de mortalidade. O diagnóstico precoce do Câncer de Mama possibilita 95% de chances de cura e um tratamento menos agressivo.

 

O autoexame deve ser realizado mensalmente, 7 dias após o início da menstruação. Para as mulheres na menopausa, a indicação é escolher uma data fixa para realizar todos os meses.

 

De acordo com o MedPrev, existem três formas de realizar o autoexame:

 

Observação em pé em frente ao espelho

1. Tire a blusa e o sutiã e fique em frente ao espelho com as mãos na cintura;

2. Verifique o tamanho, o formato e o contorno das mamas;

3. Observe se há alterações na pele da mama, na aréola ou no mamilo;

4. Verifique se o sutiã deixa marcas em apenas uma das mamas, indicando inchaço;

5. Deixe os braços soltos ao lado do corpo e observe as mamas novamente;

6. Erga os braços e observe se há alterações.

 

Apalpação em pé no chuveiro

1. Com a postura reta, coloque a mão esquerda atrás da nuca, com o cotovelo apontado para cima;

2. Deslize a mão direita pela mama esquerda, apalpando-a com a ponta dos dedos;

3. Faça movimentos circulares com firmeza, mas sem causar desconforto ou dores, iniciando na axila e seguindo em direção ao mamilo;

4. Durante a apalpação, verifique se há regiões mais densas ou caroços;

5. Faça os mesmos movimentos circulares na região das axilas, observando se há algum nódulo palpável;

6. Pressione delicadamente o mamilo para verificar se há saída de líquido de origem desconhecida;

7. Troque a posição dos braços, colocando a mão direita na nuca, e repita o passo a passo desta etapa.

 

Apalpação deitada

1. Deite-se na cama, coloque um travesseiro fino embaixo do ombro esquerdo e leve a mão esquerda para trás da cabeça;

2. Com a outra mão, apalpe a mama esquerda e faça movimentos circulares com a ponta dos dedos, verificando a presença de anormalidades;

3. Coloque o travesseiro embaixo do ombro direito e repita os passos com a outra mama.

 

Prevenção

Além do autoexame, uma das formas de prevenir o Câncer de Mama é realizar a mamografia de rastreamento a cada dois anos, para mulheres entre 50 e 69 anos. A mamografia identifica a presença de células cancerígenas antes de apresentar sintomas ou alterações nas mamas, e assim como o autoexame, isso permite o diagnóstico precoce e um tratamento mais efetivo e menos agressivo.

Alguns costumes também podem prevenir o Câncer de Mama, como:

l Praticar atividades físicas;

l Ter uma alimentação balanceada, rica em frutas e vegetais;

l Não fumar;

l Evitar o consumo de bebidas alcóolicas em excesso;

l Amamentar;

l Evitar uso de hormônios sintéticos;

 

Fatores de risco

Um dos principais fatores de risco do Câncer de Mama é a idade. Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a cada cinco casos, quatro acontecem a partir dos 50 anos de idade. Além disso, alguns fatores podem aumentar o risco da doença, como:

l Obesidade e sobrepeso após a menopausa;

l Sedentarismo e inatividade física;

l Consumo de bebida alcoólica;

l Exposição frequente a radiações ionizantes (Raios-X);

l Primeira menstruação antes de 12 anos;

l Não ter tido filhos;

l Primeira gravidez após os 30 anos;

l Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

l Uso de contraceptivos hormonais (estrogênio-progesterona);

l Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos;

l História familiar de câncer de ovário;

l Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos;

l História familiar de câncer de mama em homens;

l Alteração genética, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

 

Tratamentos para o Câncer de Mama

O tratamento para o Câncer de Mama é feito de diversas formas, todas oferecidas pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Lei nº 12.732, de 2012, estabelece que o paciente com câncer tem direito de se submeter ao primeiro tratamento no SUS, no prazo de até 60 dias a partir do dia em que for firmado o diagnóstico em laudo patológico. Esse tratamento pode ser feito por radioterapia, quimioterapia, hormonioterapia e tratamento com anticorpos, e cirurgias, como mastectomias, cirurgias conservadoras e reconstrução mamária, dependendo do diagnóstico e situação de cada paciente.

 

Mulher, cuide da sua saúde. Prevenir o Câncer de Mama é um ato de amor por você, seu corpo e também pelas pessoas ao seu redor.

 

A All in Shop apoia o Outubro Rosa!